SIGA



O-Sensei
Morihei Ueshiba
(1883-1969)
Fundador do Aikido

AIKIBLOG

17/08/2017 - 00:00
Aikido Kids

Uma arte marcial japonesa que desenvolve, na criança, habilidades motoras notáveis, o controle emocional, disciplina e um profundo respeito ao próximo: no Aikido, competições são substituídas por seminários. Lutas dão lugar a demonstrações de técnicas onde os oponentes se harmonizam dentro da não-violência e do companheirismo.

O Círculo de Aikido oferece aulas infantis, a partir dos seis anos de idade, nos endereços do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro (RJ), e em Pipa (RN).

Veja nos links abaixo os endereços e horários dos treinos:

 

 

Share

19/01/2016 - 00:00
Miyamoto Tsuruzo Shihan

Share

16/12/2015 - 00:00
Miyamoto Sensei in 1989

Share

11/07/2015 - 00:00
AIKIDO (IAF promotional video)

Share

07/07/2015 - 00:00
Childrens Aikido-Kids of Aikido Sydney City

Share

02/07/2015 - 00:00
Budo practice in Japan

Share

23/06/2014 - 00:00
Go no sen / Sen no sen / Sensen no sen

No Aikido, como em qualquer Budo, explorar-se tempo e espaço ("sen" e "maai") em relação ao parceiro de treino ou a um oponente, a fim de obter-se vantagem decisiva, é um aspecto crítico.


No link abaixo, um interessante artigo contendo considerações sobre o fator "tempo" - ou "sen" - e incluindo extratos de entrevistas com O-Sensei.

http://www.aiki-shuren-dojo.com/pdf/Go%20no%20sen.pdf

 

Share

03/09/2011 - 00:00
10 Anos do Círculo de Aikido

Depoimentos 

Leonardo Fanzeres
5ºKyu

Frequentar os treinos do Círculo de Aikido significou para mim uma grande mudança, que me permitiu conhecer esta arte através do trabalho do Sensei Gentil e da colaboração dos colegas. Permitiu-me também recuperar a forma física e fazer amizades maravilhosas. Obrigado pessoal! Obrigado Sensei!

Denise Senhora
Shodan

"No ano de 1985 conheci o Aikido por intermédio do Mestre Clóvis. Apaixonei-me perdidamente por esta arte marcial e por sua filosofia.

De lá para cá foram muitos anos de treino. Reencontrei com Sensei Gentil a Arte do Aikido e a paixão reacendeu! O Círculo de Aikido completa 10 anos e tenho muito orgulho de dizer que o Aikido é a minha vida! Nele encontrei o caminho da harmonia. Estou  muito feliz e orgulhosa de fazer parte deste grupo e foi com muita emoção que participei desta comemoração. Foi como se passasse na minha cabeça uma retrospectiva de tudo que aprendi, das pessoas que conheci (algumas que infelizmente não estão mais entre nós), dos medos superados, da energia dos treinos. Sensei Gentil DOMO ARIGATO  e vamos em frente: 15, 20, 25...."

Julio Galhardi
Nidan

“Além das infinitas possibilidades técnicas o Aikido está fundamentado numa oposição simples entre uke e nague, quem ataca e quem defende. Enquanto exercitamos estas duas funções temos dois pontos de vista opostos, o que nos leva a ponderar sempre. Sem perceber você acaba fazendo isso também no seu dia a dia, o que é recompensador, mesmo nos momentos mais difíceis.  

Obrigado sensei Gentil, por esses 10 anos do Círculo e por 30 anos de dedicação ao Aikido!
Gambate!"

Yves Tocquer

Shodan

"Esses 10 anos de presença do sensei Gentil no Rio, compartilhando a sua extensa experiência através do Círculo de Aikido, representam uma oportunidade ótima para todos os aikidokas em busca de "algo mais". É um privilégio fazer parte dessa história e um prazer treinar com esse grupo. Arigato sensei, e a todos os membros do Círculo."

 

 

Share

06/08/2011 - 00:00
Treino com sensei Gentil em Recife

Mensagem do sensei Wilson Tenório aos alunos por ocasião do treino com o sensei Gentil em Recife:

 

Wilson Alves Tenório

3º Dan – Aikikai
Círculo de Aikido
Dojo Madalena

Caros alunos,

Boa tarde!

Mais um fim de semana, mais um treino especial e mais informações que apenas com muitos anos de prática poderemos compreender o que se passou.

Lembro-me do tempo de Kyu quando participei do treino com o Massatake Fujita Shihan [8º Dan], encontrava-me no 5º Kyu e vi as técnicas serem aplicadas. Muitas delas se baseavam no Aihanmi Katatedori onde se aplicava o Shiho Nage, Ikkyo e o Irimi Nage. Confesso que fiquei pensando: ora, vejo isso todos os dias no meu treinamento com o meu Sensei que é menos graduado que o Shihan. Pois bem, o Fujita Shihan fez uma segunda visita ao nosso estado, eu me encontrava no 1º Kyu e ele mostrou a mesma coisa. Desta vez senti uma grande dificuldade em realizar os mesmos movimentos de outrora. Foi um sentimento de algo estava fora da ordem, de que estava pensando e agindo incorretamente.

Ao receber a graduação de 1º Dan participei de mais um seminário do Fujita Shihan. Confesso: repeti tantas vezes aqueles movimentos e vi que não conseguia fazer da mesma forma que o mestre estava passando. Pois bem, percebi que quando era Kyu via as técnicas, mas não observava, entendi que apenas estava praticando o que se praticava no Dojo onde fazia parte, mas não estava captando o que aquele grande mestre estava transmitindo. Compreendi que leva-se anos para se ter um coração de principiante.

A quarta vez que participei do seminário com o Fujita Sensei, tive a nítida impressão de que nada sabia e que temos uma dificuldade enorme para captar a sutileza das técnicas. O Aihanmi Katatedori com aplicações para Shiho Nage, Ikkyo e o Irimi Nage não eram e não são tão simples como vemos. Há algo que apenas o tempo e a prática podem nos dizer sobre o movimento. Desta vez tentei acompanhar atentamente com o olhar os pés, as mãos e o hara do Fujita Shihan, mais uma vez constatei que não era fácil repetir exatamente algo que tem anos de treinamento e dedicação.

Tenho um respeito muito grande por aqueles que dedicaram seu tempo e sua vida para compreender o que há por trás de uma técnica. Certa vez ouvi de um grande mestre que somos como uma cebola, no início é muito grosseiro e defeituoso, mas ao ser descascada fica com um aspecto limpo e agradável. O descascar é a prática.

Gentil Sensei sempre cita que a técnica deve ser limpa, ou seja, deve-se praticar bastante. Observem, por mais que o Sensei demonstre a técnica não conseguimos alcançar o que de fato há nela.

Certa vez Gentil Sensei falou que há um péssimo hábito de ao iniciar uma técnica partir para o final da mesma quando o mais importante está no início, no meio e no fim da técnica, são momentos diferentes dentro dela. Devemos ter a percepção de que o mais importante é sentir a técnica em toda a sua plenitude, em todo o seu trajeto. Cada minuto do treinamento deve ser aproveitado, experimentado e compreendido.

Compreender quando deve-se entrar, girar, mover o quadril, flexionar a parte superior do corpo, manter uma base firme e móvel, são tantas informações à serem trabalhadas durante a prática que apenas a repetição consciente poderá nos levar ao entendimento. A prática repetitiva e consciente é a única forma de buscar o verdadeiro Aikido.


Nesse fim de semana foram mais de 4 horas e meia de treino onde muitos abriram mão de estar com suas famílias ou amigos no sábado a noite e domingo pela manhã, que por sinal fazia um sol maravilhoso. Foram momentos intensos onde a concentração e o respeito pelo companheiro de treino estava presente no olhar de cada um.

Confesso que fiquei muito feliz com a presença de cada um que se encontrava no treino e com aqueles que por motivos maiores não puderam estar conosco, mas que nos desejaram um excelente treino.

O Dojo deve ser um lugar especial onde pessoas que se respeitam se encontram para buscar um objetivo comum, a prática do Aikido. Tive a oportunidade de ler uma entrevista que o Ô Sensei [Morihei Ueshiba] cedeu no auge dos seus 72 anos em que ele afirma que “em qualquer arte marcial japonesa pacífica, a harmonia é importante. Você tem poder quando está calmo. Se você está muito ansioso, você perde. Em outras palavras, Aiki significa conquistar algo corretamente”.

Alguns compreenderão o que citei, outros ainda não. Alguns, no futuro, reescreverão de outra forma esse texto com mais informações e experiência a ser compartilhada com os colegas da via do Aikido.


 

Sou grato pelo Gentil Sensei que sempre se desloca de tão longe para nos transmitir o que foi repassado para ele. Deixando família e amigos no Rio de Janeiro para estar conosco, seus discípulos e amigos pernambucanos.

Desde já pensem que o mais importante no Aikido é treinar.  O mestre Zen Shunryu Suzuki escreveu que “se você perde o espírito da repetição, sua prática se torna bastante difícil”.

Tenham uma excelente semana e Ganbatte.

Atenciosamente,

Wilson Alves Tenório

Share