SIGA



O-Sensei
Morihei Ueshiba
(1883-1969)
Fundador do Aikido

HISTÓRIA

O-SENSEI


O fundador do Aikido, Morihei Ueshiba, nasceu no dia 14 de dezembro de 1883, em Tanabe, prefeitura de Wakayama. Foi o quarto e único filho de Yoroku e Yuki Ueshiba. Criança delicada e sensível, Morihei teve uma infância marcada pela doença. Por causa disso, cultivou desde cedo o habito e a paixão pela leitura. Aos sete anos, começou os estudos básicos dos clássicos chineses em uma escola particular da seita budista Shingon. Para incentivá-lo na pratica de atividades físicas, seu pai, um homem forte e vigoroso, iniciou-o na natação e no Sumô.

O jovem Ueshiba recebeu excelente educação e na escola secundária tomou lições particulares de ábaco, prática que lhe rendeu tais progressos a ponto de, em pouco mais de um ano, se tornar assistente de seu professor. Na expectativa de vir a ser um grande comerciante, Morihei mudou-se para Tókio, em 1901, e montou a Companhia Ueshiba, uma loja de suprimentos. Mas a atividade comercial não agradava o enérgico e inquieto Morihei, que aproveitou a sua estadia em Tókio para praticar diversas artes marciais. Estudou tanto na Escola Kito de Koryu Jujutsu (luta sem armas), quanto na Escola Shinkage de Kenjutsu (técnicas de esgrima). Na cidade de Sakai, estudou também na Escola de Jujustsu Goto-Há Yagyu Ryu, sob a direção do espadachim Masakatsu Nakai, que lhe conferiu um certificado em 1908. Ueshiba disse mais tarde que vestígios desta escola são utilizados nos movimentos de mãos e pés no Aikido.

Aos dezenove anos, Morihei casou-se com Hatsu Itokawa, que conhecia desde a infância. Pouco depois, alistou-se no Exército Imperial Japonês e lutou na guerra Russo-Japonesa (1904-05). Foi promovido a sargento, mas problemas domésticos obrigaram-no a abandonar a carreira militar.

Em 1915, Ueshiba servia como membro do conselho local em Shirataki, no condado de Monbetsu, Hokkaido. Foi nesta época que ele conheceu Sokaku Takeda, mestre da escola Daito de Jujutsu. Morihei ficou muito impressionado com as contundentes técnicas de Takeda e, para que pudesse continuar seus estudos do Daito Ryu, chegou a construir-lhe uma casa e um dojo (local para treino) em Shirataki. Ao completar trinta e seis anos de vida, Morihei recebeu notícias de que seu pai passava muito mal. Vendendo rapidamente seus pertences e doando seu dojo ao Mestre Takeda, em agradecimento por tudo que dele aprendera, Morihei iniciou sua viagem de volta a Tanabe. No caminho de casa, fez uma parada em Ayabe, pois tinha ouvido falar de uma nova seita Xintó, conhecida como Omoto-kyo. O carismático fundador desta religião, Onisaburo Deguchi, que viria a exercer enorme influência no desenvolvimento espiritual de Ueshiba, naquela ocasião, percebendo a angústia que Morihei sentia com a iminente perda do pai, lhe disse: "seu pai estará melhor no lugar para onde ele está indo".

Ao chegar a Tanabe, Morihei soube que seu pai falecera. Desolado e confuso, Morihei ficou sem saber o que fazer. Finalmente, resolveu mudar-se para Ayabe com a família e adotou a vida religiosa da Omoto-kyo. Nesse mesmo ano, Morihei tragicamente perdeu seus dois primeiros filhos Takemori (3 anos) e Kuniharu (1 mês).

Ueshiba se dedicou à prática da meditação e de rituais de purificação (misogi), tendo participado do desenvolvimento da religião Omoto-kyo. Deguchi, que amava e respeitava Ueshiba, disse-lhe, certa vez: "você deve fazer do Budô (caminho de vida marcial) a sua vida. Você tem força para mover montanhas". Seguindo este conselho, o Fundador abriu um modesto dojo, com 18 tatames. A princípio, Morihei ensinava principalmente aqueles que tinham alguma ligação com a seita Omoto, mas, como sua fama de "Mestre de Budô de Ayabe" se espalhou, acabou acomodando alunos que chegavam de Tókio e de outras partes distantes do Japão. Mestre Ueshiba usava nessa época o termo Aiki-bujutsu para denominar sua coleção de técnicas marciais. Jutsu significa técnica, em contraposição a do, que significa método ou caminho. Durante os oito anos que passou em Ayabe, Ueshiba também se aperfeiçoou no estudo do Kotodama, a função espiritual da vibração do som.

Em 1925, Ueshiba recebeu a visita de um antigo amigo de exército em seu dojo em Ayabe. Após uma discussão, seu colega apanhou uma espada de madeira (bokken) e tentou insistentemente acertar o Fundador. Usando a sua intuição, Ueshiba parecia antecipar os golpes, desviando-se com a maior facilidade, até levar o colega à exaustão. Depois, ao se dirigir ao seu jardim para descansar, Ueshiba sentiu uma revelação.

Sentiu-se como que banhado por uma luz divina. Sentiu esta luz dourada como sendo a essência do ki (força vital universal). Compreendeu intimamente os processos do universo, entendendo que "a fonte do verdadeiro Budô é o espírito de proteção a todas as coisas" e que cada movimento é fruto da unidade entre ki, mente e corpo.

Em 1930, Ueshiba ampliou sua sala de treinamento para incluir uma área de tatame de quase quinhentos metros quadrados. Essa sala, localizada no distrito de Wakamatsu, em Shinjuku, Tókio, foi chamada de Kobukan Dojô. Ueshiba denominava sua arte de Kobukan Aiki-budô, e nesse ano Jigoro Kano, fundador do Judô Kodokan, veio visitar as novas instalações. Depois de observar as brilhantes técnicas do Mestre Ueshiba, Kano disse: "este é o meu ideal no Budô", e enviou a ele dois de seus melhores alunos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Ueshiba mudou-se para Iwama, na prefeitura de Ibaraki Ali montou um dojô ao ar livre e um Santuário Aiki para servir de retiro espiritual. Em sua dor pelo sofrimento e destruição provocados pela guerra, passava horas treinando e rezando. Em Fevereiro de 1942, foi oficialmente registrado como Aikido o nome da escola do Fundador.

Em 1948, o nome do dojô em Tókio mudou de Kobukan para Fundação Aikikai, sendo dirigido pelo filho de Morihei, Kisshomaru Ueshiba. O Fundador, respeitosamente cognominado O Sensei (Grande Mestre), preferiu permanecer em Iwama, treinando, cultivando a terra e orando pela paz mundial. De tempos em tempos, aparecia em Tókio, onde demonstrava suas impressionantes técnicas e fazia suas palestras sobre o princípio do Aikido. No dia 2 de Abril de 1952, nasce seu neto Moriteru Ueshiba, atual Doshu (líder do Caminho).

Em 26 de Abril de 1969, O Sensei completava o tempo natural de sua vida terrena. No mesmo dia, o governo japonês concedia-lhe a Ordem do Sagrado Tesouro, a mais prestigiosa das muitas honrarias e tributos que Ueshiba recebeu ao longo de sua vida pela função e desenvolvimento do Aikido.

 

Bibliografia:

UESHIBA, Kisshomaru. The Spirit of Aikido. Tókio: Kodansha International, 1984.

SAOTOME, Mitsugi. Aikido e a Harmonia da Natureza. São Paulo: Editora Pensamento, 1993.

STEVENS, John.. Aikido, The Way of Harmony. Londres: Shambhala Publications, 1984.

GLEASON, William. The Spiritual Foundations of Aikido. Rochester, Vermont: Destiny Books, 1995.